Sobrepeso e Obesidade

O excesso de peso em coelhos

Assim como nós, seres humanos, em nossos coelhos, o excesso de peso também poderá levar a problemas de saúde e um risco aumentado de doenças.

O sobrepeso, somado às restrições com as quais o coelho deve lidar, que não pode saltar com mais frequência devido à perda de agilidade para realizar suas atividades diárias, irá interferir no humor e nos hábitos dele.

Geralmente, as pessoas querem mimar os seus coelhos, e o fazem alimentando-os com coisas que amam, como frutas, guloseimas ou excesso de ração. É comum pensar que os coelhos se alimentam de cenouras, mas, pelo contrário, todos os vegetais coloridos, como pimentão e cenoura; têm muito açúcar, por isso é considerado um "deleite" para eles e devem ter um consumo limitado.

A obesidade ao longo do tempo produz ou predispõe a outras doenças, como miíase, doenças hepáticas, artrite e/ou osteoartrite, entre outras. Além da falta de vitalidade devido à exaustão, o coelho não será capaz de se limpar ou comer seus cecotrofos, também causará ferimentos nas patas traseiras (pododermatite e úlceras) e, em casos extremos, até mesmo nas patas dianteiras. 

A obesidade é uma doença muito comum em coelhos domésticos. As causas do excesso de peso podem ser diversas, como pouco ou nenhum exercício mas a principal causa é uma dieta inadequada e mal equilibrada; portanto, o foco seria esta última, tendo que ir ao veterinário para que ele recomende uma dieta ideal a seguir.

As coelhas, por natureza, têm uma papada grande para poder arrancar os pelos ao preparar seus ninhos, além de serem uma reserva de gordura, mas quando o papo é muito grande, suspeitaremos estar acima do peso, se em proporção a cabeça for menor que o corpo, ou notamos que ele come e dorme, mas não tem energia e / ou é desleixado (não arruma os pelos). 

Mas como você sabe se seu coelho está acima do peso? 

Para saber, lembre-se dos seguintes sinais:

  • Pelos opacos ou aparentemente sujos, desleixados devido a dificuldades de limpeza.
  • Dificuldades físicas para acessar seus alimentos e comer seus cecotrofos diretamente do ânus.
  • Papadas muito proeminentes.
  • Dobra de pele visível na papada ou perto do quadril/cauda.
  • Sedentário, diminuição motora.
  • Assadura de urina (perda de pele nas áreas genitais devido à presença de urina ou falta de higiene).

Outras características visuais e físicas que podemos testar são através do toque, nas áreas das costelas, quadris e coluna, pois são áreas onde a gordura se acumula primeiro. Outras áreas com acúmulo de gordura podem estar ao redor da cauda e na papada próxima ao peito.

O Peso Ideal

Nesse processo de busca do peso ideal, o coelho deve continuar com uma dieta saudável indicada pelo veterinário, que inclua o acesso a variedades de feno de acordo com a idade, atividade física, bem como baixa ou nenhuma ingestão de guloseimas e frutas que contêm uma grande quantidade de açúcar, pelo menos por um tempo. 

Sem deixar de lado a ingestão de vegetais verdes, uma vez que, em uma dieta, é bastante enriquecedora e, além de fornecer uma grande quantidade de nutrientes ao nosso orelhudo, dá variedade à sua dieta e a possibilidade de saber quais vegetais são do seu agrado e quais não são.

Mas devemos ter cuidado pois se nosso coelho perder peso abruptamente em um curto período de tempo, pode resultar em doenças como danos no fígado ou outras. 


Atividade Física / Espaço

Você deve sempre incentivar seu coelho a fazer atividade física para evitar problemas de saúde. E, na maioria das vezes o enriquecimento ambiental ajuda nisso!

Brinque com ele e incentive-o a ser ativo. Você pode levá-lo para passear num lugar seguro e deixar a casinha aberta o tempo todo, para que ele se sinta livre e pule sempre que quiser. 

Estimule a curiosidade dele construindo pequenas rotas ou esconderijos. Você verá que um coelho livre e com brinquedos é um coelho feliz.

Você também pode alterar um ou dois itens do alojamento dele, como trocar o túnel de lugar, pois na curiosidade eles acabam fazendo atividade física também.

Você pode chamá-lo para a hora das refeições e colocá-las num lugar longe de onde ele está para incentivá-lo a andar pelo ambiente ou mesmo esconder os vegetais em vários lugares do alojamento.

Coelhos por natureza são presas, o que os torna muito hábeis em correr e pular. Um coelho obeso não será capaz de aproveitar isso, por isso a importância do espaço que temos para oferecer a eles, e é muito importante que eles permaneçam sempre ou na maior parte do tempo soltos e não trancados em uma gaiola, a fim de incentivar o exercício.

Queremos enfatizar que os coelhos precisam de espaço para poder se exercitar. Eles, como todos os seres vivos, são muito inquietos quando filhotes e, ao longo dos anos, suas atividades vão diminuindo e podem ter uma tendência a serem sedentários.

Se temos um coelho em semi-liberdade, devemos deixá-lo livre a maior parte do tempo, e nesse momento aproveitar ao máximo o exercício e a brincadeira com ele. Você notará que um coelho adulto não precisa de uma gaiola porque é muito calmo e, com objetos perigosos fora de seu alcance (como cabos), você não terá problemas com eles.


BUNNY DICA!

Segundo especialistas, os coelhos não devem perder mais de 1% ou 2% do seu peso corporal em menos de uma semana, a fim de ajustar seu metabolismo à nova dieta. Um ponto importante é reduzir a ingestão de ração, dependendo do peso do seu coelho, para o qual é recomendável comprar um copo com medidas (indicadas pelo seu veterinário).

Outro aspecto a considerar é: A companhia do coelho, se ele convive com mais coelhos e deve compartilhar alimentos, é preferível que nosso coelho com excesso de peso seja isolado durante a hora de comer, pois assim controlaremos sua dieta e garantiremos que ele não coma mais quantidade do que a recomendada, mas isso NÃO deve interromper suas interações diárias, pois com o contato com outro coelho ele será mais ativo.

O ambiente que envolve o coelho também é um fator a considerar, sua localização, seja um jardim, uma casa ou um apartamento, determinará sua mobilidade, bem como a temperatura, se estiver muito frio ou muito quente ele tenderá a ficar mais quieto e companheiros coelhos ou de outras espécies, como mencionado acima.

Esses fatores podem favorecer ou agravar seu estado; portanto, devemos condicionar o ambiente do coelho, para que ele seja calmo, sem estresse e confortável. Estruturar o ambiente físico, dando-lhe um espaço para se mover, pular e se exercitar, é transcendental. 

As rotinas de alimentação deverão ser controladas e supervisionadas pelos tutores, bem como a limpeza de alimentos em sua área. Manter a higiene ambiental e física de nosso coelho poderá reduzir o risco de doenças e aumentar sua confiança e segurança, o que dará lugar a promover uma interação saudável com outros animais com os quais vivem e conosco, seus tutores.