Coelhos e outros animais de estimação

Às vezes pode ser muito mais fácil socializar coelhos com outras espécies do que com coelhos... Abaixo seguem dicas do que pode ser feito!

Coelhos e Cães

A experiência pode variar muito de caso para caso, mas certos aspectos básicos devem ser levados em consideração. Por exemplo, se o cãozinho estiver acostumado a viver com outros animais ou se for um filhote, isso o deixaria mais inquieto e predisposto a brincar. Além disso, é importante considerar a raça do cão. Mas, obviamente, tudo depende de como o animal foi educado.

Deve-se notar que os coelhos são animais muito territoriais e é provável que, se o cãozinho estiver invadindo seu espaço, o atacará.

A socialização é importante entre os dois. Assim como você introduziria um coelho com outro da mesma espécie, tente fazê-lo num espaço neutro que você possa controlar facilmente e tente manter o controle do cão, porque ele pode matá-lo com uma única mordida. Você também deve ter em mente que os coelhos são animais que se assustam facilmente. Se ele bater a pata traseira no chão ou ficar paralisado, é melhor deixar a apresentação para outra hora.

Portanto, se você está pensando em ter um cachorro e um coelho, considere todos os aspectos mencionados acima. Ambos podem ser excelentes aliados, mas, como em qualquer relacionamento, será necessário um trabalho em que eles confiem um no outro e que não precisem ser supervisionados.

Coelhos e Gatos

Huilo Huilo e Cypress

Por Magdalena Zamorano

Não sei se chamo isso de destino ou acaso. Eu quero acreditar que é destino.

Dois anos atrás, ou talvez um pouco mais, a possibilidade de adotar um gatinho chegou até mim. É claro que, como mãe de coelho, estou preocupada com meu coelho Huilo Huilo. Por isso, consultei minha veterinária para descobrir se era uma boa ideia ou não. Após sua aprovação, adotei uma linda gatinha de dois meses, a quem seu papai batizou como Cypress, que significa cipreste.

O primeiro dia foi complicado, embora Cypress fosse pequena e não representasse nenhum risco para o minha coelhinha, ela ainda parecia assustada e não queria interagir com ninguém, e nem estava curiosa sobre Huilo Huilo. Bem, esperamos que ela se acostume com esse novo ambiente e a deixamos em paz.

O plano deu certo, porque logo depois Cypress começou a ficar curiosa sobre Huilo Huilo, farejá-la e segui-la por toda parte.

Huilo Huilo havia tomado o lugar da fêmea alfa no grupo.

Desde aquele dia, ambas são inseparáveis. Dormem juntas, fazem maldades juntas, se higienizam e às vezes brigam. Huilo Huilo não é uma coelha assustada, mas faz guerra quando Cypress quer jogar duro.

As principais razões pelas quais essa amizade conseguiu prosperar é que Huilo Huilo já era grande quando Cypress chegou. Além disso, Cypress era apenas uma filhote, sem a capacidade para prejudicar. Elas foram criados como irmãs, membros da mesma espécie. Eu não criei diferenças entre elas, ambas podem fazer as mesmas coisas, deitar na cama, correr pelo apartamento e o banheiro de ambas fica na varanda.

Devo dizer que a mais indisciplinada é Huilo Huilo, porque Cyress às vezes passa o dia todo dormindo.

A experiência e a coexistência de duas espécies como nesse caso, (coelho e gato), é maravilhosa, no entanto, requer cuidados e vigilância no início. No meu caso, a gatinha chegou mais tarde e era pequena, mas quando queremos introduzir um coelho pequeno na vida de um gato, isso é mais complicado. Muitos gatos são extremamente territoriais e mimados. Eles não dividem seu espaço com ninguém, nem mesmo com visitantes ou amigos, e muito menos com um animal que passará a ocupar suas coisas e seu lugar na casa. Nesse caso, você deve ter muito cuidado ao relacioná-los. A interação entre os dois SEMPRE deve ser supervisionada. Deixe-os brincarem, mas sem se machucar. Perceberá imediatamente quando um gato dá um tapa no jogo, quando ele está realmente zangado e irá atacar de verdade.

Uma vez que a coexistência tenha sido alcançada com sucesso e ambos sejam aceitos, o resto segue sozinho. Você não precisará mais se preocupar em vê-los, e o vínculo entre eles se tornará cada vez mais forte.

Aconselho 100% a coexistência entre duas espécies. Nem sempre os coelhos são animais assustados. Cabe a seus tutores que eles possam desenvolver sua personalidade e cada coelho tem sua própria personalidade, assim como as pessoas. Por isso, nossa tarefa é fornecer a eles as ferramentas necessárias para esse desenvolvimento. Ou seja, socializar com outras espécies, acostumar-se a sair para o parque, interagir com o meio ambiente, ou seja, dar-lhes muitas atividades para que possam se divertir. E para isso um parceiro em casa é perfeito. Coelhos são animais sociáveis e precisam de um parceiro para compartilhar descanso e brincadeiras. Os gatos, por outro lado, são mais independentes, mas também desfrutam da companhia de outro animal, especialmente na hora de dormir.

Além disso, como um bônus extra, você ficará mais calmo, pois quando precisar sair de casa, não precisará se preocupar com o fato de seu coelho se sentir sozinho ou entediado, pois ele terá companhia para passar o dia.

Lembre-se, o parceiro do seu coelho não é uma babá, é apenas um companheiro de brincadeiras e é outro animal de estimação real. Isso significa que você não pode deixá-los sozinhos por dias ou tirar férias. Responsabilidade acima de tudo, já que seus animais de estimação dependem de você e também amam você, portanto, eles precisam estar em contato frequente com você para se sentirem felizes.

Espero ter esclarecido suas dúvidas sobre a coexistência de duas espécies. Se você quiser saber mais sobre a vida com Huilo Huilo e Cypress, pode nos encontrar no grupo de Facebook Huilo Huilo Lovers.