A luta pelos Coelhos ao redor do Mundo

Por Viviana Marabolí e Patrícia Reyes

Formada no Chile em 2017, esta organização gerencia o resgate e a adoção de coelhos domésticos em seu país. Suas redes sociais cumprem um papel educacional, agregando mais de 20 mil seguidores de toda a América do Sul. No Chile, eles conseguiram mais de 200 adoções; eles têm uma área jurídica para casos de abuso e uma área dedicada a coelhos com deficiência. E no nível latino-americano, eles começaram um projeto ambicioso: Bunny Lovers Latam.

Quando Carolina Flindt (33 anos) voltou para o Chile, seu país natal, da Alemanha, onde cresceu, encontrou um problema: não havia muitas informações sobre coelhos como animais de companhia, uma espécie que para ela era tão comum quanto ter em casa um cachorro ou um gato. "Na Alemanha, os coelhos são mais comuns como animais de estimação, há uma grande variedade de acessórios para eles, além de veterinários especializados e muita informação", diz ela. Assim nasceu www.bunnylovers.cl, com informações sobre cuidados básicos de coelhos, alimentação, saúde, habitat, entre outros tópicos, mais dados e notícias de interesse para "bunny lovers".

Em 2017, Bunny Lovers se estabeleceu como uma organização sem fins lucrativos e, com isso, tornou-se a primeira ONG dedicada à adoção e posse responsável de coelhos domésticos no Chile. A partir de então, o crescimento dessa instituição tem sido tão meteorológico quanto relevante.
Em menos de três anos, eles conseguiram a adoção de mais de 200 coelhos através de um processo rigoroso para garantir um bom lar para esses pequenos, muitas vezes vítimas de abuso e negligência.

Príncipais ganhos:
O caminho percorrido está cheio de satisfações.

•Alianças importantes foram feitas com outras organizações e fundações chilenas dedicadas aos animais e ao meio ambiente. Também houve vínculos com empresas que fornecem comida e itens grátis para coelhos em lares temporários. •Atualmente, a ONG possui um grupo de especialistas veterinários em coelhos para assessorar as informações divulgadas ao público, mas também para realizar controles sobre coelhos que chegam em más condições de saúde e que precisam se recuperar para serem dados em  adoção.

•A Semana Santa tornou-se uma data importante para a Bunny Lovers, gerando uma das campanhas mais emblemáticas da ONG. É depois desse feriado religioso que o número de coelhos encontrados na rua aumenta. A razão? A moda de usar coelhos de verdade como presente de Páscoa. Por esse motivo, foi desenvolvida uma campanha chamada "Coelhos não estão na moda" (Los conejos no son moda), chamando todos os anos várias personalidades chilenas, que fazem um apelo nas redes sociais para evitar a compra e subsequente abandono de coelhos.

•Para aprender um pouco mais sobre a realidade dessa espécie no Chile, o primeiro Censo de Coelhos foi realizado no final de 2018 por meio de uma pesquisa online. Mais de 2.000 pessoas participaram desta pesquisa, que finalmente nos permitiu saber o quanto se sabe sobre cuidados básicos, posse responsável, sobre a importância da castração / esterilização e mesmo se são levados a veterinários especialistas em animais exóticos. Tudo isso mostrou onde os esforços da ONG devem ser reforçados.

Vamos por mais:

2019 se tornou o ano em que Bunny Lovers decidiu se expandir de todas as maneiras.

• Até o momento, a ONG possui mais de 50 voluntários concentrados em Santiago, mas também distribuídos em outras cidades do Chile. Mesmo de Magalhães, a região mais meridional do país e do mundo - sim, existem coelhos como animais de estimação lá.

• Uma área jurídica foi criada. No início de 2019, a Lei sobre Posse Responsável de Animais de Estimação (Chile) começou a vigorar, e estabeleceu uma série de obrigações para quem decide ter um animal de estimação. Embora essa lei contemple todos os animais de companhia, seus principais pontos envolvem apenas cães e gatos. De fato, o registro e a identificação apenas contemplam esses animais. Por esse motivo, aqueles que têm outros animais como coelhos em suas casas experimentaram inúmeras dúvidas, e é por isso que a abertura de uma área jurídica em Bunny Lovers se tornou fundamental. Hoje, a ONG possui um grupo de advogados que presta aconselhamento gratuito à comunidade.

• Nasceu o projeto "Coelhos Deficientes", para orientar aqueles que têm coelhos com incapacidades. Acreditamos que os proprietários de coelhos com deficiência merecem ter todo o suporte e que não vejam a necessidade de colocar seus coelhos para "dormir" simplesmente porque não eles sabem como cuidar deles", diz seu site www.conejosdiscapacitados.com. Também contam com o Instagram @conejos.discapacitados e a página do Facecbook @conejosdiscapacitados.

•Surge Bunny Lovers Latam :  uma iniciativa que busca expandir o trabalho da instituição para outros países da região para promover a posse coelho-responsável e educação em seus cuidados principais. Tudo isso respondendo a realidade de cada país, muito diversificada em termos de auto conhecimento e conscientização como um animal de companhia. Atualmente esta subdivisão está em plena convocatória de voluntários, já contando com pessoas do Peru, Brasil, México, Bolívia, Colômbia, El Salvador e até mesmo Espanha. Tem seu próprio Instagram: @bunnyloverslatam, e o Brasil é o país que tem feito mais progressos, estreando a conta @bunnyloversbrasil.