Relato de tutor: Geane e Nemo Mastiguinha

Minha história com o Nemo Mastiguinha teve início em 2016...

Ele ainda um bebê, havia sido encontrado nas ruas, bebendo água de boeiro e comendo lixo. 

Foi resgatado pela Márcia, na Vila Prudente - SP. Porém ela tinha cães e dois orelhudinhos bem ciumentos, que ao verem o Nemo Mastiguinha, bateram nele.

Para evitar do Nemo Mastiguinha continuar apanhando, a Márcia o deixou só no banheiro e o anunciou para adoção, através do Facebook. Eu me candidatei... Meses depois, eu já havia esquecido, e a Márcia veio me procurar pelo Facebook, me perguntou se eu ainda tinha interesse no bebê...

Juro que até tinha me esquecido... Falei que sim, ela me falou que havia uma pessoa na minha frente, que se acaso houvesse desistência, ele seria meu. 

Fiquei na fila de espera, com uma mistura de insegurança, medo e vontade de pegar ele logo, afinal, o  único coelho que tive dentro do apartamento, o tinha quando criança e que se chamava Dededa, fora ele tive coelhos na casa da minha avó materna.

Não levou muito tempo, a Márcia, voltou a me procurar... A moça que estava na minha frente havia desistido. 

Resolvi falar com a Márcia, que até então, eu só tive cachorro, que não entendia quase nada de coelhos. Ela me ajudou, esclareceu com muitas dúvidas e pedi a ela segredo, pois na época eu já morava com o meu noivo, ele estava muito deprimido, já que em 2015, ele tinha perdido os pais e não sentia vontade de levantar da cama... E tudo que eu queria era fazer uma surpresa a ele.

E assim foi, combinei com a Márcia de pegar o Nemo Mastiguinha no metrô e quando cheguei em casa com o ele, meu noivo quase me jogou pela janela!

Assim como a maioria dos coelhinhos resgatados, o Nemo Mastiguinha chegou aqui sem nome... E o nome dele foi uma junção do nome que eu e meu noivo queríamos...

O Nemo Mastiguinha, conseguiu tirar meu noivo da cama, deu um novo sentido para o meu noivo sobre os dias dos pais. Virou o xodó de casa, e todo mês de julho, comemoramos o aniversário dele, já que foi em julho de 2016 que ele veio para gente.

Hoje ele está há 4 anos conosco, e a cada dia mais me apaixono por essa bolinha de algodão com olhinhos de jujuba.