Relato de tutor: Julia e Luppy

Eu não podia escolher um mês melhor para contar meu relato, pois nesse mês de Setembro de 2020 o Luppy completou incríveis 10 anos! E para iniciar, vou contar como o Luppy chegou na família. Eu sempre quis ter um animal de estimação e optei por um coelho depois de assistir alguns vídeos de coelhinhos fofos. Então, no meu aniversário de 16 anos (em 2010) ganhei o Luppy de presente, e foi o melhor presente que ganhei em toda minha vida! Nunca esquecerei do dia que ele chegou em casa, dentro de uma caixinha, ele era minúsculo e a coisinha mais fofa do mundo. As pessoas achavam estranho eu ter um coelho, pois tem a ideia de que coelhos não interagem e não são carinhosos, mal sabem que eles fazem muito mais que isso!

Quando o Luppy chegou eu era uma adolescente, nosso crescimento e amadurecimento foram juntos, afinal já são 10 anos juntos de muito amor. Isso foi importantíssimo para mim, pois criei uma conexão de amor e carinho com o Luppy que é única e muito especial. O Luppy me ajudou e ficou ao meu lado em diversos momentos péssimos que passei, me ajudou a superar, me deu diversos lambeijos e me deixou alegre em momentos ruins, com certeza nossos animais sentem quando estamos tristes e ficam ao nosso lado para nos alegrar. Hoje não enxergo mais minha vida sem o amor desse meu rabugentinho.

Além disso tudo, essa convivência de amor e cuidados, me deu a certeza da área que queria seguir na minha vida que é na medicina veterinária. Conforme crescemos essa ligação foi só aumentando, hoje não vivemos um sem o outro, dormimos juntos, comemos juntos, fazemos tudo juntos pois o Luppy ama ficar deitado do meu lado enquanto trabalho e faço coisas de casa. Quando preciso ficar muito tempo fora de casa, ele fica chateado e briga comigo quando chego, começa a morder minhas coisas, jogar tudo para o alto, me dá beliscões, tudo para mostrar sua indignação. Hahaha

Não pensem que tudo é só amores, pois como alguns sabem, o Luppy é famoso por ser rabugento. Ele odeia que mexa em suas coisas, principalmente na casinha, ele fica muito nervoso, sai rosnando e até tenta morder! Também odeia que cutuque ele enquanto dorme, mas ninguém gosta disso né? Haha Ele também morre de ciúme de mim e da minha mãe. Quando alguém chega perto de mim quando estou com ele, ele vai pra cima morder a pessoa, principalmente se estiver no meu colo. Apesar desse lado rabugento, ele é um amor e muuuuito carinhoso. Ele ama de paixão banana, sente o cheiro de longe e fica doido pedindo um pedaço, nós chamamos ele carinhosamente de viciado em banana. hahaha

Se você quer um amor puro e verdadeiro na sua vida, tenha um coelho, pois eles irão te amar incondicionalmente! Lembrando que exigem cuidados especiais e muita disciplina alimentar! Não é fácil mas se você está disposto a se dedicar por uma ou mais vidinhas orelhudas, você será muito mais feliz!