Relato de tutor: Juliana e Wayne

Minha história e amor pelos coelhos começou no ano de 2015 quando o Wayne chegou em casa.

Em 2015 uma das minhas irmãs pediu de aniversário um coelho para os nossos pais, e aí começou uma caça aos coelhos.

Por não conhecer muito sobre as ONGs, bem como não ter nenhum conhecimento sobre coelhos, optaram por comprar. Em setembro de 2015 o Wayne chegou em casa. Tímido, mas conquistando a todos.

Em 2016 minha irmã mudou-se para outra cidade e, por ter uma conexão enorme com ele, resolvi adota-lo. E aí começa a minha história com um bichinho arisco, teimoso, mas com um charme à parte. No início a adaptação foi difícil, pois não tinha conhecimento algum.

Comecei a pesquisar sobre, entrei em grupos e comecei a acompanhar ONGs e fui conhecendo o quão diferenciado era esse bichinho. E foi conhecendo e apreendendo que fui adaptando a minha vida ao Wayne.

Como não trabalhava e só estudava para concursos, fui transferindo aos poucos o Wayne para o meu quarto. Lá fui adaptando os cercadinhos, os viveiros, até que resolvi que o quarto seria nosso, e deixei ele livre o tempo todo. Hoje, por trabalhar fora, costumo falar que o quarto é dele e eu só uso pra dormir.

Wayne é castrado, mas detesta regras e gosta de fazer suas necessidades atrás da porta. O banheirinho? Ah... esse ele usa pra dormir. Passa a maior parte do dia dormindo, a noite gosta de comer meu colchão e na madruga ele dorme do meu lado na cama. Sua maior diversão são duas caixas de papelão e três pinhas.

Hoje, com algumas cicatrizes do dentinho afiado, minha vida e rotina é feita sobre as necessidades dele. Penso mil vezes antes de viajar. Mesmo sabendo que ele está sendo bem cuidado, não consigo ficar tanto tempo fora. Um dia quietinho, me faz passar uma noite em claros. Assim tem sido minha rotina desde do dia que resolvi ser mãe/tutora do Wayne.

Para você que está lendo e que pretende ter um coelhinho, digo que não é fácil em algumas situações, mas ter um lambeijo e um pedido de carinho no final, compensa todos os esforços que são feitos.